AIPA

AIPA assina protoloco com a Direcão Regional do Trabalho e Qualificação Profissional

Diagnosticar a situação laboral e as necessidades que enfrentam mais de cinco mil imigrantes estrangeiros a viver nos Açores, é o objectivo de um estudo que será realizado pela Associação de Imigrantes nos Açores (AIPA), ao longo do próximo ano. Estudo que ontem foi alvo de um protocolo de cooperação entre a associação e a Direcção Regional do Trabalho e Qualificação Profissional. Uma vez concluído, o estudo, apoiado por este departamento do Governo em 12 mil euros, permitirá aferir as necessidades que os imigrantes manifestam ao nível de formação, bem como as condições em que desenvolvem o seu trabalho. A população de imigrantes radicados no arquipélago equivale a cerca de 5% da população activa açoriana. Segundo o director regional Rui Bettencourt, “trata-se de um primeiro estudo do género realizado na Região e que vai permitir responder eficazmente às necessidades dos imigrantes”, para mais quando o Executivo está a iniciar um programa de qualificação e emprego (Pró-emprego), entre 2007 e 2013, e haverá condições para implementar um plano de acção específico para esta faixa populacional. Já o presidente da AIPA, o sociólogo Paulo Mendes, reconheceu que os imigrantes nos Açores trabalham em sectores “instáveis”, de que são exemplo a construção civil, restauração e pesca. O estudo de que a AIPA está incumbida possibilitará, em seu entender, integrar imigrantes e solucionar problemas como vínculos laborais frágeis

Publicado: Quarta, 28 Novembro, 2007

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter