AIPA

AIPA irá abrir até ao final do 1º semestre três delegações

Associação dos Imigrantes nos Açores (AIPA) anunciou no dia 26 de Fevereiro que vai abrir até Maio delegações nas ilhas Terceira, Faial e Flores para dar "uma verdadeira dimensão regional" ao trabalho já desenvolvido em São Miguel. O presidente da AIPA, Paulo Mendes, referiu que as três novas delegações da associação no arquipélago devem entrar em funcionamento antes do início do segundo semestre de 2007. Presentemente, a AIPA dispõe apenas de um espaço físico na ilha de São Miguel, onde funciona o Centro Local de Apoio ao Imigrante (CLAI), que em 2006 realizou um total de 266 atendimentos presenciais. Já estão formadas as três equipas para pôr em funcionamento as novas delegações da AIPA, que serão compostas por nove pessoas na Terceira, cinco nas Flores e quatro no Faial. Paulo Mendes disse que na ilha Terceira já foi encontrado um edifício, localizado no centro histórico de Angra do Heroísmo e disponibilizado pela Câmara Municipal, onde funcionará a sede da delegação. No Faial e nas Flores a associação ainda está à procura de imóveis. As respectivas autarquias foram já contactadas e mostraram-se empenhadas em colaborar com a associação para encontrar espaços que permitam estender os serviços da AIPA até ao Faial e Flores. Para além de uma maior presença junto dos imigrantes, a abertura dos novos espaços vai possibilitar a realização de actividades até agora restritas a São Miguel, por falta de meios logísticos nas restantes ilhas açorianas. Paulo Mendes frisou que a imigração nos Açores tem uma dimensão regional, sendo possível encontrar estrangeiros do Corvo a Santa Maria. Este dirigente associativo referiu ainda que o Centro Local de Apoio aos Imigrantes, actualmente a funcionar unicamente na maior ilha açoriana, recebe anualmente muitos telefonemas e cartas de imigrantes a residir noutras ilhas. O Centro Local de Apoio ao imigrante, que funciona de segunda a sábado em Ponta Delgada, tem por missão prestar informações e proceder ao encaminhamento dos imigrantes. Segundo referiu o presidente da AIPA, mais de quinze nacionalidades diferentes recorreram aos serviços do Centro Local de Apoio ao Imigrantes em Ponta Delgada, com destaque para a comunidade brasileira, ucraniana e cabo-verdiana.

Publicado: Segunda, 26 Fevereiro, 2007

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter