AIPA

Conferência pretendeu dar a conhecer CPLP aos açorianos

“O que é que podemos esperar da CPLP-Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa?” foi o tema da conferência levada a cabo, ontem, pela Associação de Imigrantes nos Açores (AIPA). O objectivo da iniciativa passa por dar mais visibilidade à organização em questão na Região Autónoma dos Açores. “Temos a percepção de que a CPLP passa relativamente despercebida junto da maior parte da população açoriana. Os Açores, como parte integrante de Portugal e dessa comunidade lusófona que é preciso afirmar e solidificar, não podem ficar alheios a esta discussão, a esta vontade e a este esforço que todos devemos fazer para ter uma comunidade mais firme e mais actuante em prol de todos nós”, disse o presidente da AIPA. Assim, segundo Paulo Mendes, a CPLP deve ser uma organização assumida e conhecida pelas pessoas. Para tal, é necessário que estas tenham uma noção mais clara do papel desempenhado pela organização, bem como dos seus desafios. “Queremos também com esta iniciativa colocar em discussão aquilo que são alguns desafios da CPLP, ou seja, queremos saber como é que está a prioridade de cada um dos Estados-membros, o que é que nós podemos esperar relativamente à questão da cooperação, assim como do estatuto de cidadão dos países de língua oficial portuguesa”, acrescentou o presidente da AIPA. O secretário executivo da CPLP abordou essencialmente três questões: a visão estratégica de cooperação pós-Bissau; a circulação de pessoas e o exercício da cidadania; e por último a questão da língua portuguesa e cultura da CPLP. De acordo com Domingos Simões Pereira, a concertação político-diplomática entre os seus Estados-membros, nomeadamente para o reforço da presença no cenário internacional; a cooperação em todos os domínios, inclusive os da educação, saúde, ciência, tecnologia, defesa, agricultura, etc. e a promoção e difusão da língua portuguesa são os três grandes pilares da organização. O secretário fez ainda questão de realçar que a CPLP visa, sobretudo, “o reforço dos laços de solidariedade e de cooperação”. História da CPLP Realizou-se no dia 17 de Julho de 1996, em Lisboa, a Cimeira de Chefes de Estado e de Governo, que marcou a criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) com Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. No ano de 2002, após conquistar a independência, Timor-Leste foi acolhido como país integrante.• Fonte: Daniela braga correia - Açoriano Oriental

Publicado: Quarta, 09 Junho, 2010

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter