AIPA

Perfis e Trajectórias dos Imigrantes nos Açores” apresentado em livro

“Perfis e Trajectórias dos imigrantes nos Açores”é o título do estudo realizado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores (CES –UA), que foi hoje apresentado em Angra do Heroísmo. Com o objectivo de aprofundar o conhecimento sobre a realidade imigratória dos Açores, o trabalho de investigação, coordenado por Gilberta Pavão Nunes, investigadora do CES – UA, partiu duma solicitação do Governo dos Açores. A directora regional das Comunidades, Rita Machado, presidiu à apresentação da edição e afirmou que “as autoridades regionais sentiram a necessidade de acompanhar o fenómeno da imigração e de desenvolver esforços necessários à melhor integração dos imigrantes”. Rita Machado adiantou ainda que estudar tal fenómeno é importante, “não apenas para se conhecer a cultura de quem escolhe a nossa região para viver, mas sobretudo para que juntos possamos desenvolver medidas de apoio e integração a quem escolheu a Região para residir”. A investigação, agora publicada, caracteriza a população imigrante nos Açores focando-se na dinâmica económica e no mercado de trabalho que a Região oferece aos cerca de cinco mil imigrantes, distribuídos por todas as ilhas. O estudo revela que factores como as boas condições de trabalho e o bom relacionamento com a população local fazem com que dois terços dos imigrados, provenientes de vários continentes, pretendam fixar-se definitivamente nos Açores. A edição refere, ainda, que as ilhas de São Miguel e Terceira são as que têm um maior número de estrangeiros residentes, o que se explica pelo maior crescimento económico, e uma maior oferta de trabalho dentro do arquipélago. A cerimónia de apresentação da obra contou com a presença de Gilberta Rocha, coordenadora do projecto, de Eduardo Ferreira co-autor do mesmo e de Fernando Luís Machado, professor e autor do prefácio da obra.

Publicado: Quinta, 04 Fevereiro, 2010

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter