AIPA

Igreja: D. José Policarpo defende apoio aos imigrantes

Igreja: D. José Policarpo defende apoio aos imigrantes Publicado em 01-04-2005 Tema: Notícias O cardeal patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, defendeu ontem, no Porto, uma maior responsabilização das comunidades religiosas dos países de acolhimento de emigrantes. «Eu tenho neste momento 200 mil imigrantes na minha diocese e sou eu que tenho a obrigação pastoral de resolver os problemas deles, não são os países de onde eles vieram», disse D. José Policarpo, em declarações aos jornalistas, no encerramento do I Encontro Mundial das Comunidades Portuguesas. Reconhecendo que «a emigração põe um problema de inter-relação inevitável entre os países de origem e os de acolhimento», o cardeal patriarca de Lisboa considerou, contudo, que a obrigação pastoral de resolver os problemas das comunidades é da diocese desses países, alegando que «a jurisdição é local». Defendeu por isso «um bom diálogo entre os países de acolhimento e de origem», por considerar que «toda a problemática cultural e espiritual se passa nessa inter-relação». «Muitas vezes, as nossas comunidades pensam que podem pedir um padre. Estive recentemente em Paris numa paróquia com muitos emigrantes portugueses que me vieram pedir um padre como se eu tivesse obrigação de lho dar», disse D. José Policarpo, frisando que «a igreja portuguesa apenas pode colaborar com a igreja local, porque o bispo do emigrante é o de lá não é o de cá». Organizado pela Comissão Episcopal de Migrações e Turismo e pela Obra Católica Portuguesa de Migrações, o I Encontro Mundial das Comunidades portuguesas concluiu que o fenómeno emigratório continua a ser «uma significativa realidade social» em Portugal, mesmo se ainda «muito ignorado e demasiadamente desconhecido pelo país». Capital

Publicado: Sbado, 02 Abril, 2005

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter