AIPA

Desemprego cresce 37% entre os imigrantes

Efeitos da crise, integração no sistema ou trabalho irregular? Cresce o número de desempregados estrangeiros inscritos no IEFP. São mais de 27 mil Onúmero de estrangeiros registados como desempregados no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) aumentou 37% no espaço de um ano, quando em termos gerais a subida foi de 12%. Uma evolução relacionada com a quebra na construção ou na hotelaria, que esconde a eventual transição para situações de trabalho irregular. Em Janeiro, existiam 27 810 estrangeiros registados como desempregados no IEFP, contra pouco mais de 20 mil há um ano. Já os beneficiários estrangeiros de subsídios de desemprego aumentaram 31%, para mais de 17 mil pessoas. A Associação Solidariedade Imigrante gere duas Univa (unidades de inserção na vida activa) em Lisboa e em Beja. "Desde o ano passado que sentimos um aumento brutal de pessoas à procura de trabalho, legalizadas ou não", diz Timóteo Macedo, identificando os sectores da construção civil e da restauração e hotelaria como os mais problemáticos. Uma leitura confirmada por Francisco Madelino, presidente do IEFP: "A principal razão é a quebra da construção civil, mas também na hotelaria, sobretudo no Algarve." Para a subida contribui ainda a "progressiva inclusão das pessoas no sistema de Segurança Social" e a tradicional exposição dos estrangeiros a trabalho temporário e contratos a prazo. Timóteo Macedo desvaloriza, contudo, os números oficiais, por não reflectirem a transição para o trabalho irregular. "Muitos patrões optam por mandar para o desemprego pessoas que depois trabalham em situações irregulares, mesmo quando já estão legalizadas. Sempre foi assim e o Governo sabe disto. Há interesse político e económico em manter esta situação de desregulação total", acusa. "Continua a haver muito emprego entre os cidadãos indocumentados", diz, por seu lado, Luís Leiria, da Casa do Brasil. Também aqui é sentido "algum" aumento do desemprego, agravado pelo retorno de imigrantes brasileiros vindos de Espanha. |

Publicado: Sexta, 13 Maro, 2009

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter