AIPA

Portugal depende da imigração para garantir população

Sem a imigração, Portugal podia perder um quarto da população (dois milhões e meio de habitantes), nos próximos 50 anos, de acordo com um estudo, apresentado no Congresso Português de Demografia. A perda de habitantes estaria a verificar-se há seis anos, «se não houvesse imigração nenhuma», explicou o investigador do Instituto Superior de Economia e Gestão, João Peixoto, concluindo, no entanto, que o declínio da população portuguesa nas próximas décadas «é inevitável». Tendo em conta que, só no ano passado, nasceram em Portugal mais de 10 mil crianças, filhas de imigrantes, o responsável defende que «quanto mais imigrantes o País tiver, mais tarde começará o declínio populacional». «Desde 2002, que já se nasce menos do que se morre, se pensarmos apenas na população de nacionalidade portuguesa», continuou o especialista, argumentando que «a população estrangeira permitiu, durante estes anos, disfarçar a tendência».

Publicado: Sbado, 04 Outubro, 2008

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter