AIPA

Imigração ilegal: Chefe do governo das Canárias em Cabo Verde para reforçar aliança

O reforço "da aliança estratégica, em matéria de cooperação para o desenvolvimento, laços empresariais e combate conjunto à imigração ilegal", motiva uma visita oficial de dois dias do chefe do Governo Regional das Canárias a Cabo Verde. Adan Martin encontra-se hoje, 31, e amanhã com várias autoridades nacionais, entre as quais o primeiro-ministro, José Maria Neves. Cabo Verde tem sido, segundo uma nota do Governo das Canárias, um dos países africanos que "com mais firmeza" tem combatido a imigração ilegal, solicitando formalmente apoio da União Europeia para maior controlo e vigilância das suas fronteiras. Uma corveta portuguesa já patrulha as águas territoriais nacionais no âmbito de uma operação europeia para controlar o fluxo migratório. Adán Martin quer agora estreitar a aliança estratégica entre os dois arquipélagos. Este será um dos temas que vai dominar os contactos com o Presidente da República cabo-verdiano, Pedro Pires, e com primeiro-ministro, José Maria Neves. As Canárias receberam desde o início deste mês mais imigrantes ilegais africanos do que em todo o ano de 2005. Em Agosto, chegaram ao arquipélago espanhol 4772 imigrantes, enquanto no ano passado eram 4751. Já desde Janeiro, chegaram ao arquipélago 18.858 ilegais, ligeiramente menos do que em 2003, o ano em que mais imigrantes desembarcaram naquela região espanhola (19.176). Em águas territoriais cabo-verdianas foram encontrados no último ano cerca de 600 imigrantes clandestinos. Entretanto, a Guarda Civil espanhola anunciou o envio para o Senegal de um navio de patrulha e de uma equipa de sete elementos que vão participar em operações de vigilância na costa daquele país. O navio deverá estar operacional na próxima semana, no âmbito de um acordo negociado recentemente entre os dois governos. Fonte: www.asemana.cv

Publicado: Sexta, 01 Setembro, 2006

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter