AIPA

África e Europa acordam "plano de acção" para gerir as migrações

Combater a imigração ilegal, ajudar ao desenvolvimento dos países de origem e organizar um fluxo legal de imigração para a União Europeia são as grandes linhas do plano de acção, acordado entre a Europa e a África. Em Rabat, capital marroquina, os representantes de 57 Estados europeus e africanos assinaram uma declaração na qual se comprometem a um criar uma "parceria estreita" para melhor gerir as migrações. A ministra dos Negócios Estrangeiros do Níger, Aichatou Mindaoutou, explica que os países africanos não podem reorientar os poucos meios que têm e dos quais precisam para o próprio desenvolvimento, para fazer de polícias da Europa." Por isso, diz, "precisávamos de nos sentar à mesma mesa para definir esta parceria." Para coordenar os esforços, será criado um observatório euro-africano das migrações. Enquanto os ministros discutiam, um grupo de pessoas manifestava-se, no exterior, contra o que alguns países europeus chamam "imigração escolhida".

Publicado: Sexta, 14 Julho, 2006

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter