AIPA

Luso-descendente em Toronto quer "ajudar" a legalização de imigrantes

Texto: Notícias ao Minuto | Foto: Direitos Reservados 

Um candidato luso-canadiano pelo partido conservador por um distrito eleitoral de Toronto pretende caso seja eleito "ajudar os imigrantes ilegais portugueses no Canadá" a documentarem-se.

"Vou tentar ajudá-los se for eleito, teria obviamente uma palavra com o ministro da Imigração se fosse do mesmo partido", começou por afirmar em entrevista à agência Lusa, Carlos Oliveira, de 61 anos, candidato conservador ao distrito eleitoral da Davenport.

O consultor de imigração e técnico jurista, natural de Lisboa, está no Canadá desde 1989, e vai candidatar-se pela primeira vez, embora no passado já tivesse colaborado em campanhas eleitorais.

Carlos Oliveira diz que não quer alterar as leis da imigração, que apenas pretende facilitar a integração da comunidade portuguesa.

"Quando se fala em facilitar, não há que fazer confusão. Não acho que se deve facilitar todos os queiram vir para o Canadá. A imigração tem regras, existem regras neste momento que talvez precisem de algum acerto no sentido de tornar mais fácil e não na forma de abandalhar", justificou.

O conservador explicou que não é no sentido que toda a gente pode vir para o Canadá, mas para "clarificar" a maneira que mais portugueses se qualifiquem para conseguirem obter vistos e a permanecerem legalmente no país.

O novo programa de imigração que está em funcionamento desde 1 de janeiro de 2015, o 'Express Entry', necessita de alguns ajustes, nomeadamente no exigente teste linguístico de inglês onde a "fasquia está um pouco alta" para os trabalhadores portugueses.

"Vamos tentar fazer alguma coisa, um dos problemas não é a qualificação profissional, o problema é o teste de inglês. A fasquia está um pouco alta. É uma das dificuldades que encontrámos", disse.

Carlos Oliveira que num passado recente já teve uma maior ligação com o bairro da Davenport pois residiu na área, e durante 23 anos, integrou a equipa no escritório de advogados do sindicato da construção Local 183, lidando com muitos portugueses, e com pessoas que residiam naquele distrito eleitoral, que tinha um "contato diário".

O candidato recordou ainda que o seu partido tem como prioridades caso seja eleito a redução de impostos "ao contrário dos outros partidos, o dinheiro está melhor no bolso dos contribuintes do que nas mãos do Estado".

A Davenport, com 102 mil habitantes, é o distrito eleitoral no Canadá onde reside a maior comunidade étnica portuguesa (27,4 %).

As últimas sondagens para as eleições federais de 19 de Outubro apontam para uma luta renhida dos três principais partidos, Conservadores (direita), Liberais (centro - esquerda) e NDP (esquerda), sem maioria.

Os luso-canadianos Mário Silva (2004 a 2011), Alexandra Mendes (2008 a 2011) e Keith Martin (1993 a 2011) já exerceram funções como deputados no parlamento em Otava, eleitos pelo Partido Liberal do Canadá.

 

Calcula-se que existam cerca de 550 mil portugueses e luso-descendentes no Canadá.

Publicado: Segunda, 19 Outubro, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter