AIPA

Redes de exploração de imigrantes em Portugal extorquem dois a três mil euros por contrato de trabalho

Texto: RTP | Fotos: Direitos Reservados 

Portugal tem redes de exploração de imigrantes que estão a extorquir dois a três mil euros por um simples contrato de trabalho. As vítimas são, na sua grande maioria, os milhares de asiáticos que entram diariamente no país.

Durante duas semanas, uma equipa do Sexta às 9 percorreu os bairros de Lisboa que mais têm recebido cidadãos do Nepal, Índia e Paquistão.

Constituem a nova vaga da imigração que chega a Portugal pelos seus próprios meios, sem ajudas e sem campanhas de solidariedade.

Em comum, estes imigrantes têm o desejo de uma vida melhor na Europa, mas não necessariamente no nosso país.

Até porque quando cá chegam percebem rapidamente que não há emprego e, em troca, sobram esquemas para serem explorados por patrões, advogados corruptos e pelas redes criminosas que aqui já estão instalados.

Só no ano passado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras deteve 48 pessoas acusadas de lucrarem com a imigração ilegal e encontrou 88 vítimas.

Publicado: Segunda, 28 Setembro, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter