AIPA

Gabinete de Apoio ao Empreendedor Migrante em semana dinamizadora no CNAI de Lisboa

Texto|Foto: ACM 

O workshop sobre “Marketing do Artesanato e Pequenos Negócios” reuniu hoje, no Centro Nacional de Apoio ao Imigrante (CNAI), de Lisboa, vários empreendedores apoiados pelo Gabinete de Apoio ao Empreendedor Migrante (GAEM).

Este novo gabinete do CNAI, a funcionar desde o início do ano, tem estado a dinamizar, durante esta semana, uma loja POP UP - um espaço destinado a apresentar ao público os produtos e serviços dos “seus” empreendedores. Este workshop, realizado no âmbito desta iniciativa, contou com a presença de Justino Brito, pela Associação de Artesãos da Região de Lisboa, e de José Ferreira, Presidente dos Centros de Educação para o Empreendedorismo e Cooperação (CEEC), consultor de gestão de startups e autor do“Modelo em árvore de desenvolvimento de competências empreendedoras”, bem como de várias publicações/artigos científicos na área do empreendedorismo.

Esta é a primeira vez que o GAEM põe em prática esta ação, mas a equipa do Gabinete pretende realizá-la várias vezes ao longo do ano, “tendencialmente uma vez por mês”. A ideia é organizar, paralelamente à dinamização de um espaço que apresente as “artes e ofícios” dos empreendedores acompanhados, sessões de esclarecimento, conferências e workshops temáticos com empreendedores.

Para começar, este Gabinete do CNAI, inaugurado a 16 de Março, mas a funcionar desde janeiro deste ano, reuniu 3 dos “seus” empreendedores, de nacionalidades e áreas de negócio diferentes, já preparados para mostrar os seus produtos e também falar sobre as suas ideias de negócio.

Os novos empreendedores

De moçambique…a Moda

Pronta para assistir ao workshop, estava Sandra Cardoso, uma das empreendedoras escolhidas para mostrar as suas obras na área da Moda/Vestuário. Natural de Maputo – Moçambique, Sandra encontra-se ainda a frequentar um curso de apoio à criação de negócios, organizado pelo próprio GAEM, mas revela já uma grande vontade implementar o seu negócio: um atelier de Moda e Confeção. “Tenho já muitas peças feitas… túnicas, blusas, vestidos, xailes… a minha roupa tem  um estilo moderno, apesar de ter também algumas peças tradicionais. Tenho uma página online e pretendo também marcar presença regular nas feitas de artesanato”, revela.   

De Portugal…o artesanato com produtos naturais

A “dar cartas” no Artesanato, está Cristina Lopes, portuguesa, outra das empreendedoras presentes no espaço intercultural do CNAI. “Trago um conceito novo, aposto nas tradições e só uso produtos naturais nas minhas confeções, peças como agendas, capas para tablet, almofadas, estojos e quadros… todas elaboradas em Burrel, uma lã 100% natural”, explica.
A artesã já frequentou um curso de apoio à criação de negócio, do GAEM, e não esconde a sua satisfação com a oportunidade: “Foi muito positivo para mim, sobretudo ao nível das estratégias de marketing…é muito difícil entrar no mercado e estes conhecimentos são essenciais”, considera. “Tenho os meus trabalhos representados em duas lojas, uma em Cascais outra em Sintra, que são duas zonas muito turísticas. Os turistas costumam gostar muito deste tipo de peças”, acrescenta. A empreendedora soma e segue: “Costumo estar presente na feira mercado CCB e, em Junho, vou estar na Feira de Artesanato Internacional (FIA), com o apoio da Associação de Artesãos, da qual sou sócia”, revela.

Da Rússia… a Pintura artística

Do grupo de empreendedores orientados pelo GAEM, faz parte também Ilmur Shaykhutdinov, natural da Rússia, e em Portugal há cerca de 14 anos. É pintor, já certificado pela Nextart - Centro de Formação Artística , e com a ajuda dos profissionais do gabinete, está a apostar em vender os seus quadros, fotografias e postais.

O GAEM e a Promoção da iniciativa empreendedora

Para o Gabinete de Apoio ao Empreendedor Migrante, este espaço/Loja Pop-UP vem ao encontro do objetivo de “promover a iniciativa empreendedora” e, após cinco meses a funcionar, os profissionais deste gabinete fazem um “balanço positivo” do trabalho efetuado “em prol de quem nos procura e,  em Portugal, pretende criar um negócio”.

Atualmente estão a ser acompanhados 37 empreendedores, no seguimento do acompanhamento presencial, 20, decorridos do Projeto Promoção do Empreendedorismo (PEI), e 18, no âmbito do Projeto de Empreendedorismo para Estudantes Internacionais (PEPEI). A maior parte dos migrantes acompanhados pelo GAEM são originais do Brasil, Cabo-Verde, India, Ucrânia e Portugal.

Desde que “abriu portas”, o GAEM tem tido “uma procura cada vez maior no que respeita aos atendimentos presenciais”, 56 no total. O Gabinete realizou ainda 2 cursos de “Apoio à Criação de Negócios”, um no âmbito do PEI, com o apoio da Associação Cultural Moinho da Juventude, e outro no contexto do PEPEI, que envolveram um total de 38 participantes e possibilitaram, até à data, a formalização de 3 negócios.

No próximo mês de junho, está prevista a realização de um outro curso, no âmbito do PEI.

Publicado: Sexta, 15 Maio, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter