AIPA

Dezenas de migrantes morrem em mais um naufrágio no Mediterrâneo

Texto: Renascença | Foto: Direitos Reservados 

Sobreviventes, que fizeram o relato do naufrágio e deram conta do número de mortos, chegaram esta terça-feira à cidade italiana de Catania.

Dezenas de migrantes morreram ao largo da Sicília. De acordo com a agência Reuters, que cita a organização não-governamental Save the Children, 40 pessoas terão morrido num naufrágio que ocorreu no domingo, no Mediterrâneo.

Alguns dos 194 sobreviventes, originários do Gana, Gâmbia, Senegal e Costa do Marfim, disseram que a tragédia aconteceu quando um dos botes de borracha em que seguiam rebentou, o que pode ter acontecido devido ao calor do sol.

Os sobreviventes, que deram conta do número de mortos, chegaram esta terça-feira à cidade italiana de Catania.

O mês de Abril foi um dos mais trágicos. Mais de 1.200 migrantes perderam a vida no Mediterrâneo, o que obrigou a União Europeia a reforçar o orçamento destinado às operações naquela zona.

Milhares de pessoas arriscam a vida na travessia, partindo na sua maioria da Líbia. Só este fim-de-semana, a Guarda Costeira italiana resgatou perto de 6.800 migrantes ao largo da Líbia.

Mais de 1.750 migrantes morreram no mar desde o início de 2015,segundo a Organização Internacional das Migrações.

A ONU alertou que o número de migrantes que atravessam o Mediterrâneo pode aumentar este ano para meio milhão se nada for feito contra as pessoas que os traficam. Koji Sekimizu, secretário-geral da Organização Marítima Internacional, pediu um esforço multinacional para garantir a segurança dos migrantes e para identificar aqueles que os traficam para obter lucro apesar do risco. 

 

 

Publicado: Quarta, 06 Maio, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter