AIPA

Portugal é um país de risco no caso da mutilação genital feminina

Texto: Renascença | Foto: Direitos Reservados 

Em 2014, sete meninas foram assistidas num hospital de Lisboa devido a complicações provocadas pela mutilação genital.

A prática continua a existir entre a comunidade guineense que vive em Portugal, que se mantém na lista dos países de risco apesar da mutilação ser crime e ser aceite como justificação para a concessão do estatuto de refugiada.

Este ano, há 43 casos registados na plataforma de dados da saúde. 

Para ver a reportagem: http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=888708

Publicado: Segunda, 09 Maro, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter