AIPA

Imigração ilegal explodiu na Europa nos últimos 12 meses

Texto: Portugues RFI | Foto: Direitos Reservados 

A explosão da imigração ilegal na Europa é o destaque da primeira página do Le Figaro desta quarta-feira (4). O jornal conservador informa que em um ano, o número de clandestinos que entraram no continente subiu 153% e analisa as consequências deste aumento.

Le Figaro ilustra o tema com a foto impressionante de uma embarcação precária lotada de imigrantes. O aumento de 153% do número de clandestinos que entraram na Europa foi publicado pela Agência Europeia de Controle das Fronteiras (Frontex). Em um ano, os imigrantes ilegais passaram de quase 91 mil para mais de 230 mil. O dado é chocante e provoca uma situação catastrófica, afirma o jornal.

O aumento é um reflexo das crises internacionais. A maioria dos clandestinos vem de países em conflito, como a Síria, nacionalidade de mais de 62 mil candidatos ao exílio na Europa, ou a Ucrânia. No mesmo período, 157 mil candidatos a imigração clandestina foram enviados de volta a seus países de origem. Como taxa de expulsão é menor do que a de entradas, o número de imigrantes ilegais que vivem no continente aumenta e atinge atualmente 409 mil estrangeiros.

O número de coiotes detidos também está em alta, 31%, mas não consegue impedir o aumento desse fluxo migratório. A Frontex denuncia uma prática revoltante dos intermediários: os imigrantes que não têm dinheiro para pagar a travessia, que custa cerca de € 1.500 (cerca de R$ 5.000), são obrigados a serem doadores de órgãos.

Mediterrâneo principal rota migratória

A ilha italiana de Lampedusa, no Mediterrâneo, e a Grécia são as principais portas de entrada para o velho continente. A Agência Europeia questiona como os países europeus vão conseguir administrar o grande fluxo migratório.

 

Le Figaro aponta a situação da Itália, onde os policiais da guarda-costeira, que interceptaram dezenas de embarcações precárias nos últimos meses, pedem para ser armados. O jornal informa que a Agencia Europeia conseguiu salvar milhares de imigrantes, mas seu orçamento de apenas € 100 milhões (R$ 330 milhões) é insuficiente. Le Figaro pede, a exemplo da França, um reforço da ação Frontex.

Publicado: Quinta, 05 Maro, 2015

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter