AIPA

A 5ª Edição de “O Mundo Aqui” termina com balanço positivo

Com o Brasil em destaque, a AIPA promoveu nos dias 9, 10 e 11 de novembro, a 5ª Edição do festival “O Mundo Aqui”.

Aproveitando o ano do Brasil em Portugal, este 5º Festival deu um especial destaque ao Brasil. A presença deste país foi visível através da decoração do espaço e da imagem do festival, da gastronomia, da exibição do Filme “O Manuscrito Perdido” de José Barahona e de workshops de capoeira e samba mas, também pela estreia do grupo “Tércio Borges & Democratas do Samba” nos Açores.

Durante os três dias, o Pavilhão do Mar ficou repleto de cores, de cheiros e de ritmos de vários países que dão corpo a essa diversidade. Mais de 1000 pessoas visitaram o festival “O Mundo Aqui”, umas para saborear as gastronomias dos cinco países presentes no festival: Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Macau e México, outras para assistir aos concertos das seis bandas que participaram no evento. Houve ainda quem se associasse às diversas atividades paralelas que fizeram parte desta edição.

A cerimónia de abertura da 5ª Edição do festival “O Mundo Aqui” que decorreu na sexta-feira, dia 9, contou com a presença da Diretora Regional das Comunidade, Graça Castanho, do Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Bolieiro, do presidente da Associação Portas do Mar, Carlos Medeiros, da Eurodeputada Maria do Céu Patrão Neves e do Presidente da Lotaçor, José Luís Amaral. A sessão inicial ficou ainda marcada pelo graffiti do “miolos” e pela mostra de Capoeira com o Grupo “Aliança”.

Nesta noite, a artista Teresa Gentil estreou o palco do festival com o seu “Canções de (des)amor, do pimba ao bom gosto, do pimba”. De seguida, Jaime Goth subiu ao palco com o seu projeto Raízes Mistas. O seu grupo, juntamente com o açoriano Rafael Carvalho, transmitiu aos presentes uma fusão das músicas cabo-verdianas com as sonoridades açorianas.

A noite teve continuidade no Arco 8 com os sons do mundo do Dj Fellini.

No sábado tivemos um exemplo de um verdadeiro palco de cruzamento cultural com as atuações do grupo faialense “O Experimentar Na M’Incomoda” e de “Tércio Borges & Os Democratas do Samba”. A primeira banda transportou o público para a música tradicional açoriana, reinventada numa perspetiva “urbana, contemporânea e cosmopolita”. Apresentou em palco o seu novo trabalho, “2: Sagrado e Profano”, álbum lançado este ano. Por seu turno, o grupo “Tércio Borges & Os Democratas do Samba”, que tem a sua raiz no samba, animou os presentes com as suas músicas contemporâneas, num clima brasileiro e de “um jeito bem carioca”.

Pela noite dentro, no Arco 8, os Dj ´s Sargento Zundapp e Tchulas conduziram os presentes para as músicas do mundo.

A encerrar esta 5ª Edição tivemos em palco a Banda do Café e Bilan. A primeira, constituída pelo brasileiro Maninho, por Henrique Bem-David de Cabo-Verde e pelo açoriano Emanuel Amaral, apresentou um conjunto de músicas brasileiras, cabo-verdianas e açorianas. Bilan, um artista cabo-verdiano a residir no Porto, é guitarrista, compositor e canta em crioulo. O artista, no seu espetáculo, expôs um repertório de músicas com estilos de “afrobeat”, funk, de músicas brasileiras, jazz e até de blues e rock.

Para além da música e gastronomia, no programa deste 5º festival houve ainda lugar para a realização de diversas atividades paralelas. Na sexta-feira, primeiro dia do festival, foi inaugurada uma exposição de fotografias do mariense Pepe Brix, na galeria Arco 8. No sábado e domingo foram realizados workshops de Samba com Sheila Guedes e de Kizomba com Xico Barata. Os show cooking, os retratos do mundo, o torneio de Oril, poesias do mundo, o Pecha Kucha e os contos do mundo, foram outras atividades realizadas no Festival.

É ainda de destacar a participação de três imigrantes com tendas onde foram expostos os seus trabalhos artesanais.

A 5ª Edição do Festival “O Mundo Aqui” contou com o apoio do Governos dos Açores, ACIDI, do Fundo Europeu para Integração de Nacionais de Países Terceiros, da HDG-Açores, da Associação Portas do Mar, Iris, RTP/RDP Açores, Rádio Atlântida, Açoriano Oriental e de mais de uma dezena de instituições que se associaram a essa iniciativa.

Publicado: Sexta, 16 Novembro, 2012

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter