AIPA

Prémio D. Djuta Ben David - Apresentação de candidatura

Prémio “Dona Djuta Ben David” – 2ª Edição -Jornalismo pela Integração dos Imigrantes - Organização O prémio “Dona Djuta – Jornalismo pela Integração dos Imigrantes” – é organizado em parceria pela Associação dos Imigrantes nos Açores e Direcção Regional das Comunidades, e conta o Apoio da Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas. Justificação/Objectivos Nas dinâmicas migratórias as sociedades de acolhimento tendem a desenvolver um conjunto de imagens e pré-noções sobre os imigrantes que, por serem na maioria das vezes negativas, dificultam o processo de integração com consequências nefastas para todos os actores envolvidos. Actualmente, a construção desta imagem é fortemente determinada pela comunicação social, sendo que a implementação de qualquer política de integração deverá ser alicerçada, igualmente, numa imagem positiva das comunidades migrantes junto da sociedade de acolhimento. A imigração para o arquipélago dos Açores é um fenómeno muito recente. Assim, e em face dos factores acima expostos, impõe-se, desde já, valorizar os aspectos positivos desta dinâmica contribuindo, desta forma, para a concretização das condições necessárias à integração das comunidades imigrantes na sociedade açoriana. Na sequência da 1ª Edição do concurso, e por considerar a importância dos media na construção de atitudes e mentalidades positivas face ao fenómeno da imigração, que surge a II Edição do Prémio “Dona Djuta Ben David – Jornalismo pela Integração dos Imigrantes”, que visa estimular os profissionais da área a investigar e a divulgarem factos, histórias, enfim, vivências positivas de alguns milhares de imigrantes radicados nas ilhas açorianas. Tudo na convicção de que estaremos a construir uma sociedade mais harmoniosa, onde as pequenas diferenças não sejam motivos de discriminação, mas sim de tolerância em nome da integração. Regulamento do Concurso Considerações Gerais 1. O concurso é aberto aos jornalistas da imprensa escrita/em linha, da rádio e da televisão, com trabalhos que tenham sido transmitidos ou publicados em órgãos de informação na Região Autónoma dos Açores, e que incidam sobre a problemática da Imigração e das Relações Inter-culturais na Região, os quais visem promover a integração das comunidades imigrantes na sociedade açoriana, bem como favorecer a sã convivência entre povos e culturas, minando caminhos para a emergência de sentimentos e comportamentos racistas e xenófobos; 2. A inscrição é gratuita. 3. Os candidatos deverão aceder ao regulamento da candidatura antes da apresentação da mesma. 4. Só é permitida a apresentação de uma candidatura por concorrente, podendo, no entanto, concorrer com mais de um trabalho sobre o assunto em questão; 5. A data limite para a apresentação da candidatura é 10 de Abril de 2006; 6. Todos os trabalhos a concurso devem ter sido publicados ou transmitidos entre 1 de Janeiro de 2005 até 31 de 2006 (inclusive). 7. O vencedor do prémio receberá um diploma e uma viagem a Ucrânia (com estadia) durante 7 dias. 8. A Associação dos Imigrantes nos Açores e a Direcção Regional das Comunidades reservam o direito de utilizar os materiais submetidos a concurso para apresentação e utilização nos meios de comunicação social e para a respectiva produção, com o propósito de promover o prémio em questão; 9. As candidaturas devem ser acompanhadas do consentimento escrito do autor(a), em como conhece e aceita o presente regulamento e em como autoriza a utilização do trabalho para os fins previstos no número anterior; 10. Não poderão concorrer familiares dos representantes das organizações envolvidas na promoção do prémio “Dona Djuta Ben David – Jornalismo pela Integração dos Imigrantes”; 11. Não serão aceites trabalhos jornalísticos produzidos no âmbito do programa de rádio “O Mundo Aqui” da Antena 1 Açores da responsabilidade conjunta da Associação dos Imigrantes nos Açores e Direcção Regional das Comunidades; 12. Todos os candidatos devem declarar eventuais correcções formais, contestações da exactidão de um artigo/reportagem ou alegações de plágio, bem como difamações feitas posteriormente ao trabalho; 13. Nenhum dos trabalhos apresentados a concurso será devolvido, pelo que os candidatos devem guardar cópias dos materiais enviados; 14. Os trabalhos devem ser apresentados em português; Apreciação 15. Os trabalhos serão apreciados por um júri independente constituído por sete elementos; 16. O júri reserva-se o direito de não atribuir o prémio; 17. Não é possível recorrer da decisão do júri, que pode fundamentalmente recusar qualquer candidatura se entender que a mesma não preenche os requisitos do concurso. O júri reserva ainda o poder de retirar a atribuição do “Prémio Dona Djuta Ben David” caso venha a verificar, posteriormente, que o candidato não reunia, à data da candidatura, as condições previstas no presente regulamento; Critérios de apreciação 18. A excelência jornalística do material em concurso determinará o vencedor. O júri apreciará os trabalhos com base nos propósitos da promoção da tolerância, do combate ao racismo e à discriminação e da contribuição das diferenças culturais, religiosas e étnicas para uma sã convivência de povos e culturas. O júri terá ainda em consideração outros aspectos relevantes de âmbito jornalísticos, designadamente a importância do conteúdo da notícia, a investigação, a escrita, o carácter incisivo, o impacto na sociedade, o benefício público, a originalidade, a inovação e a criatividade demonstradas. Como participar 19. Os concorrentes deverão preencher o formulário de inscrição e enviá-lo por e-mail, fax ou carta, juntamente com o seguinte material: a) Os candidatos pertencentes ao ramo da imprensa escrita devem enviar uma página comprovativa da publicação do trabalho (ou uma cópia de alta qualidade). b) Os candidatos jornalistas em linha devem enviar uma disquete/cd-rom em formato HTML ou indicar o endereço do site onde o artigo possa ser lido (sem alterações), durante o período da avaliação por parte do júri. c) No caso das candidaturas provenientes da rádio, os jornalistas radiofónicos devem enviar uma cassete áudio da reportagem e uma cópia do texto, se possível. d) As candidaturas provenientes da área da televisão devem ser acompanhadas de uma cassete VHS ou DVD contendo a reportagem e uma cópia do texto, se possível. 20. Todos os materiais de candidatura devem estar devidamente identificados, contendo o nome, endereço, contacto telefónico e e-mail do candidato, bem como a duração do trabalho (no caso de televisão e rádio); 21. O júri no dia 01 de Abril de 2006 ordenará as candidaturas por ordem alfabética do primeiro nome, atribuindo-lhes um número sequencial; 22. Os trabalhos deverão ser enviados para o seguinte endereço: “Prémio Dona Djuta Ben David- Jornalismo pela Integração dos Imigrantes – II Edição” – Associação dos Imigrantes nos Açores – Rua do Mercado nº 53 Hº 1ª Fax n.º 296281266. 23. O formulário de candidatura e informações complementares sobre o concurso poderão ser solicitados junto da Associação dos Imigrantes nos Açores (telefone n.º 296288001 ou e-mail: aipa@aipa-azores.com ou aipa@clix.pt) ou no site: www.aipa-azores.com

Publicado: Tera, 21 Maro, 2006

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter