AIPA

No corvo imigrantes guineenses e ucranianos sem receber salário

Há 30 trabalhadores da construção civil sem receber ordenado desde novembro. Estão a fazer várias obras no Corvo. São imigrantes e estão a cargo de um sub-empreiteiro que trabalha para a Castanheira e Soares.

Os ordenados de Novembro e Dezembro ainda estão por pagar. Por essa razão desde o inicio da semana que os trabalhadores se recusam a trabalhar.

Muitos deles são guineeenses e também ucranianos contratados pela empresa Distância Viva, subempreiteira da Castanheira e Soares, a dona das obras a decorrer no Corvo. Apesar de terem a dormida e as refeições asseguradas pela empresa. A Antena1 Açores sabe que alguns trabalhadores já passam por dificuldades, sem dinheiro para as necessidades básicas. Alguns querem também regressar ao continente, mas não têm dinheiro para isso. Já não é a primeira vez que estes trabalhadores reclamam da Castanheira e Soares por salários em atraso. Já em Agosto denunciaram um atraso no pagamento de 3 meses de ordenado. Dinheiro que acabariam por receber a 11 de Agosto.

Com Antena1/Açores, 2 de Fevereiro de 2012. 

Publicado: Sexta, 03 Fevereiro, 2012

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter