AIPA

Imigrantes enfrentam melhor a crise

Responsável da ACIDI diz que são mais empreendedores e abraçam actividades fora da sua área de formação

Os imigrantes têm uma maior capacidade de enfrentar a crise pois são empreendedores, abraçando actividades fora da sua área de formação, uma capacidade de adaptação que pode contagiar os portugueses, afirmou esta sexta-feira a responsável do ACIDI, Rosário Farmhouse. Os estrangeiros a trabalhar em Portugal «estão expectantes» relativamente à crise vivida em Portugal, mas, na sua maior parte, enfrentaram situações mais complicadas nos seus países, como é o exemplo dos imigrantes do leste europeu, disse a Alta Comissária para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI), como noticia a agência Lusa. Rosário Farmhouse falava à agência Lusa à margem das V Jornadas do Observatório da Imigração a decorrer esta sexta-feira na Fundação Calouste Gulbenkian para assinalar o Dia Internacional do Migrante que se celebra domingo. «Têm maior capacidade de enfrentar a crise, devido à forte resiliência», referiu, acrescentando que são muitos os imigrantes empreendedores e motivados, que, perante dificuldades, mudam para novas áreas de actividade. Esta capacidade é «maior que aquela apresentada pelos portugueses», cuja tendência é «ficar à espera que o Estado resolva». No entanto, Rosário Farmhouse lembrou a atitude dos emigrantes portugueses que, em outros países, são versáteis e empreendedores. O comportamento dos trabalhadores estrangeiros «pode ser contagiante e exemplar para os portugueses mais desmotivados», salientou a responsável.

Tvi 24, 16 de Dezembro de 2011.

Publicado: Sexta, 16 Dezembro, 2011

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter