AIPA

Apresentação da 4ª edição do Festival "O Mundo Aqui"

O Mundo pode ser azul, branco, vermelho, amarelo, verde ou preto. Melhor mesmo é dizer que o mundo é de todas as cores. É inspirado, pois, no lema “ O Mundo é de todas as cores” que a AIPA tem o prazer de apresentar a 4 ª edição do Festival “ O Mundo Aqui”, que decorrerá nas Portas do Mar, em Ponta Delgada, de 04 a 06 de Novembro que, na sequência das edições anteriores pretendemos, com base na música e gastronomia das diferentes comunidades que hoje fazem parte da vivência diária dos Açores, contribuirmos para a criação de pontes culturais e valorização da diversidade cultural aqui, no meio do oceano atlântico. Em tempos de incerteza iguais a que estamos a atravessar, criar as condições para que as pessoas possam ter uma vivência intercultural assume uma importância acrescida. Ao longo das edições do Festival “ O Mundo Aqui”, temos vindo a privilegiar, dentro das nossas possibilidades, um verdadeiro palco de cruzamento cultural, proporcionando espaços de valorização da cultura açoriana, dando oportunidade de divulgação de artistas imigrantes residentes na região e propiciar o conhecimento de novos talentos provenientes de outros espaços geográficos.

Vamos ter a presença de 6 bandas que irão nos transportar para as sonoridades dos Açores, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau Ucrânia, Moçambique; 4 djs, uma tenda com os sabores de mundo reflectindo a gastronomia de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau e Macau (que funcionará nos almoços e jantares), workshop de Kizomba ; um concurso de pintura “ À descoberta de talentos”, Espaço criança. Este ano, iremos ter ainda um espaço denominado Palco Aberto que estará disponível para todas as pessoas que queriam partilhar a sua dimensão artística com o público do nosso festival.

No âmbito do Festival “ O Mundo Aqui”, a Escola Secundária Domingos Rebelo irá acolher um workshop sobre Kora, um instrumento tradicional da Guiné Bissau, que será ministrado pelo Mestre José Galissa.

No dia 04 de Novembro, subirá ao Palco o Mestre José Galissa, natural da Guiné Bissau, para tocar o Kora, um instrumento com 21 cordas e tradicional da costa ocidental africana e com mais de 600 anos. Galissa é um exímio tocador de Kora. Começou a aprender a tocar, em meados de 1970, pela mão do seu pai. Na Guiné-Bissau foi responsável e compositor do Ballet Nacional e professor de Kora na Escola Nacional de Musica de José Carlos Scwartz durante 11 anos. Em Portugal colabora com as Escolas Superiores de Educação e em outras escolas. Conta ainda com a participação discográficas nomeadamente em trabalhos de João Afonso, Amélia Muge, Sara Tavares, de outros artistas guineenses e outros países. É um dos raros especialistas em Portugal da Cultura Mandinga, uma das mais importantes da África Ocidental.

A seguir teremos a actuação do Afrocuban Trio, um grupo fundado em Ponta Delgada, em 2011, com três integrantes de origem cubana cujo repertório conta essencialmente com a música tradicional centro-americana.

Mais tarde actuará Xico Barata, natural de Angola e residente há muitos anos no Portimão que promete um espectáculo cheio de ritmo e alegria, onde irá interpretar entre outros temas Umbi Umbi’ e ‘Kutima Muvala. Depois da meia noite, os Djs Sargento Zundapp e Djulas ( imigrante residente nos Açores) tomarão conta do palco com as músicas do mundo.

No sábado, pelas 15h30, o grupo etnográfico da Ucrânia, Oberig composto por três imigrantes da Ucrânia e residentes em Leiria, subirá ao palco. Em seguida, o músico Ciro, imigrante guineense e há largos anos residente nos Açores, transportará a plateia para os sons quentes do continente africano que serão acompanhados logo a seguir pelo workshop de Kizomba (nível inicial) que será ministrado por Xico Barata.

No sábado, à noite, iremos ter sonoridades insulares: Tó Alves, uma dos novos valores seguros da música cabo-verdiana irá nos proporcionar uma viagem inesquecível para as mornas e coladeiras e interpretará temas do seu primeiro disco “ Oh Mãe Mas Justa” que, fala sobre Cabo Verde, sobre a seca, sobre a chuva, o dia-a-dia das suas gentes, enfim, do seu viver, e, sobretudo, uma homenagem às dez Ilhas.

A seguir, irão subir ao Palco o “Bandarra”, uma banda da ilha do Faial, fundada em 2007. Os sons originais do Bandarra são resultados da abertura a diversas sonoridades e géneros de diferentes latitudes e como os próprios se definem “ não temos fronteiras, nem pouso fixo. Somos bandarras assumidos e felizes”. Depois da meia noite os DJ´s Herberto Quaresma e Giovanny conduzirão os presentes para sons do mundo.

No domingo, último dia do Festival, introduzimos pela primeira vez no programa o conceito de palco aberto sendo que o nosso propósito é proporcionar um espaço de partilha e descoberta de novos talentos imigrantes e açorianos. Ainda durante a tarde iremos ter um segundo Workshop de Kizomba de nível avançado.

Não poderíamos encerrar o Festival da melhor maneira. Zeca Medeiros, um dos nomes incontornáveis da música açoriana e Maninho, músico de origem brasileira e residente na região, irão cruzar sons dos Açores e Brasil. Logo a seguir e para encerrar, Vânia Dilac e Banda Negra irá proporcionar um espectáculo assente naquilo que é um dos nossos objectivos: valorizar a cultura açoriana, fomentar o encontro de culturas e potenciar a descoberta de novas forma de ver o mundo. Vânia Dilac é uma artista que nasceu em Moçambique, é residente há muitos anos em S.Miguel, onde nos últimos tempos tem integrado diversos projectos culturais. Senhora dotada de um invulgar timbre e presença, gravou recentemente como colaborante no CD "Perfume das Ilhas", tendo merecido as mais positivas críticas. A entrada no Festival terá o valor de 2 euros.

A 4ª Edição do Festival “ O Mundo Aqui” é uma organização da AIPA – Associação dos Imigrantes dos Açores e conta com o apoio das seguintes entidades: Governo dos Açores, através das Direcções Regionais das Comunidades, Turismo, Cultura e da Solidariedade Social, RDP e RTP- Açores, IRIS, Câmara Municipal de Ponta Delgada Hotel VIP, Jornal “ Açoriano Oriental”, Eprosec, Açoribérica e Associação Portas do Mar.

Mais informações: Tel 296 288 001 E-mail: aipa@aipa-azores.com.

Publicado: Quinta, 20 Outubro, 2011

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter