AIPA

Alta comissária elogia apoio aos imigrantes na Bela Vista

A Alta Comissária para a Imigração e Diálogo Intercultural elogiou as iniciativas que visam a integração social dos imigrantes que residem no bairro da Bela Vista, em Setúbal. Durante uma visita de dois dias ao bairro, Rosário Farmhouse ficou impressionada ao encontrar um “capital humano muito jovem, com uma taxa de natalidade invejável para o resto do país, formando um tecido social único, onde as instituições de apoio ao imigrante demonstram muito empenho nas suas funções”, apesar de revelarem alguma falta de coesão e articulação. “Os ingredientes estão todos presentes no bairro da Bela Vista, mas falta mesmo um entrosamento entre as associações parceiras do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI)”, afirma a comissária. De todas as parcerias com o ACIDI, a Rosário Farmhouse dá relevo ao projecto "Pró Infinito e Mais Além", que, com a APPACDM, demonstra “uma impressionante capacidade organizacional na Bela Vista, onde tem um papel bastante importante junto da população”. Perante os índices elevados de desemprego e abandono escolar entre a população do bairro, é pelos mais jovens que o ACIDI revela uma maior preocupação, encarando esta camada como o futuro a preservar, com o "Programa Escolhas" a ser o “grande porta-aviões da ACIDI no que diz respeito à inclusão social de crianças e jovens”. Rosário Farmhouse orgulha-se também da parceria com a Fundação Benfica que, ao utilizar a grande marca do clube da Luz “com impacto fantástico junto dos jovens, vai brevemente aplicar um projecto nas escolas da Bela Vista, com o objectivo de atingir as crianças que têm pouca persistência no percurso escolar a não faltarem aos desafios e às aulas”. As acções da ACIDI junto da juventude do bairro vão de encontro aos propósitos do Governador Civil de Setúbal, para quem todo o trabalho feito nas escolas é essencial para a integração dos imigrantes na sociedade. Macaísta Malheiros admite que “não pode haver uma discriminação em relação às escolhas dos institutos de ensino onde os projectos são aplicados, mas deve existir um sentido de humildade nesse aspecto”. A parceria com a instituição benfiquista é o melhor exemplo para a criação de sinergias entre instituições de várias localidades, apontada pela comissária como a única forma de “fortalecer e preservar a continuidade das associações”. Com o objectivo de promover esta ligação inter-institucional, no âmbito dos centros locais de apoio ao imigrante, o ACIDI lança o desafio às demais organizações para que estas apostem numa proposta conjunta à candidatura de promoção da inter-culturalidade, onde o papel do comissariado reside, “além do financiamento sempre com o fim de criar momentos de convivência inter cultural, também na mediação”. “A mediação é a palavra-chave no que diz respeito à intervenção do ACIDI junto das instituições de apoio aos imigrantes”, afirma a comissária, para quem os quatro mediadores interculturais em serviços públicos setubalenses, “que desempenham funções na autarquia, segurança social, junta de freguesia e no hospital, estabelecem uma ponte entre os serviços públicos e as organizações que lutam pelos direitos dos imigrantes”. Para além destes quatro representantes, a ACIDI estabelece a mediação noutros sectores públicos, como os três gabinetes dedicados à formação profissional, ligados à rede de emigrantes, ou o mediador na câmara municipal, representante da comunidade cigana local.

Setúbal na rede, 5 de Maio de 2011.

Publicado: Sexta, 06 Maio, 2011

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter