AIPA

Imigração Ilegal: Fórum Mediterrânico: Países membros querem abordagem imediata à imigração ilegal

Os países das margens sul e do norte do Mediterrâneo, recentemente reunidos, em Hammamet, na Tunísia, sublinharam o compromisso "imediato e global" sobre a imigração ilegal de africanos sub-saarianos. Os ministros dos Negócios Estrangeiros e secretários de Estados representantes dos onze países-membros do Fórum Mediterrânico, reunidos na estação balnear tunisina, decidiram apresentar esta questão na Cimeira Euro-Mediterrânea de Barcelona, em Novembro. "É necessário uma abordagem global da questão, que deve ser analisada com urgência, porque os países do Norte de África não são os países de origem, mas sobretudo países de trânsito, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, Miguel Angel Moratinos. "Já não é a questão dos imigrantes argelinos, tunisinos ou marroquinos que vêm para a Europa, porque existem acordos bilaterais com estes países. Devemos fazer face aos novos fluxos migratórios de África sub-saariana. E é necessária uma abordagem global", acrescentou. A Espanha sucedeu à Tunísia na presidência do Fórum Mediterrânico, órgão de troca de ideias informal entre 11 países da Bacia do Mediterrâneo (Argélia, Egipto, Espanha, França, Grécia, Itália, Malta, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia). A reunião de Hammamet preparou a cimeira do 10º aniversário do Processo Euro-Mediterrânico de Barcelona, a realizar entre 27 e 29 de Novembro na capital catalã. O Fórum preparou, por outro lado, um "código conduta sobre a luta contra o terrorismo", que deve ser adoptado em Barcelona. "Queremos dar um sinal muito forte do nosso compromisso contra o terrorismo, garantindo ao mesmo tempo o respeito dos direitos do homem, os princípios da democracia e da liberdade", disse Morantinos. A cooperação económica e financeira foi o terceiro grande tema abordado, nomeadamente os investimentos europeus nos países da África do Norte. Os 11 países membros sublinharam também o seu acordo para a "integração" da Líbia no Processo de Barcelona. Portugal esteve representado no Fórum pelo secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, João Gomes Cravinho. MSE. Fonte: Lusa

Publicado: Quinta, 06 Outubro, 2005

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter