AIPA

Governo relança Prémio de Jornalismo “Comunidades”

“O Prémio de Jornalismo “Comunidades”, que agora retomamos, tem o triplo-objectivo de, em primeiro lugar, através da produção jornalística, potenciar um conhecimento mais aprofundado da cultura açoriana além fronteiras, reconhecendo o trajecto e os desafios do futuro das comunidades açorianas no mundo; a promoção nos Açores do respeito pelas diferenças, o respeito pelos imigrantes e pelos valores da multi-culturalidade, contribuindo, deste modo, para a plena integração das comunidades imigrantes na sociedade açoriana; e dar um contributo para uma maior divulgação dos Açores de hoje no exterior”. O Secretário Regional da Presidência, que falava na apresentação, realizada hoje, em Ponta Delgada, do Prémio de Jornalismo “Comunidades”, caracterizou assim o novo formato que foi idealizado para este galardão. Para André Bradford a “reformulação” do Prémio de Jornalismo “Comunidades”, que anteriormente se destinava apenas a trabalhos jornalísticos que se debruçassem sobre a temática da imigração, teve a preocupação de lhe atribuir “maior abrangência” e assim contemplar, por um lado, áreas como a “emigração e as comunidades açorianas”, e, ao mesmo tempo, “proporcionar a participação dos jornalistas das nossas comunidades da diáspora”. O governante, responsável pela tutela da política dedicada às comunidades, considera que os “Açores necessitam de projectar a sua imagem no exterior, através do incentivo à produção de trabalhos jornalísticos”, e esse esforço – explica – pode ser feito através de iniciativas deste género, que apelam “ao potencial que os jornalistas têm e à sua responsabilidade social como agentes intermediadores da comunicação com as comunidades açorianas espalhadas pelo mundo”. O Secretário Regional da Presidência considera que o Prémio de Jornalismo “Comunidades” pode desempenhar uma papel muito importante na “actualização da imagem dos Açores, “contribuindo para a diminuição do défice de conhecimento dos Açores dos dias de hoje, que são incomparavelmente mais modernos e desenvolvidos”, onde a “sua realidade multiétnica e multifacetada é exemplo mundial, pelo trabalho que tem sido desenvolvido à volta da temática das migrações”. André Bradford, concluiu frisando que a iniciativa do Governo dos Açores “é uma forma de dar continuidade ao trabalho de luta contra os vários preconceitos relacionados com a integração das comunidades emigrantes e imigrantes”. O Prémio de Jornalismo “Comunidades” tem três categorias: “Açores Emigrante”; Açores Imigrante; e Comunidades Açorianas, e destina-se, respectivamente, para as duas primeiras, a jornalistas, residentes em Portugal, da imprensa (escrita e digital), da rádio, da televisão e do fotojornalismo; e, para a categoria de “Comunidades Açorianas”, a jornalistas das comunidades açorianas residentes na Bermuda, Brasil, Canadá, EUA, Havai e Uruguai, que apresentem trabalhos de imprensa (escrita e digital), de rádio, de televisão e de fotojornalismo. Para a categoria de “Açores Emigrante”, os trabalhos candidatos ao Prémio devem incidir sobre a temática da “Emigração e Comunidades Açorianas, promovendo a integração dos emigrantes açorianos nas respectivas sociedades de acolhimento, bem como contribuindo para um maior conhecimento deste fenómeno”. Na categoria “Açores Imigrante”, por sua vez, os trabalhos concorrentes devem “incidir sobre a temática da “Imigração e Comunidades Imigradas nos Açores, promovendo a integração dos imigrantes na Região Autónoma dos Açores, bem como contribuindo para um maior conhecimento deste fenómeno”. A categoria “Comunidades Açorianas”, finalmente, de acordo com o regulamento, aceita candidaturas com trabalhos “publicados ou difundidos em órgãos de informação dos respectivos países, que incidam sobre a temática da Emigração e Comunidades Açorianas , integração dos emigrantes açorianos nas respectivas comunidades de acolhimento, bem como de âmbito geral, sobre a Região Autónoma dos Açores”.

Todas as candidaturas ao Prémio de Jornalismo “Comunidades” devem ser feitas com trabalhos publicados ou difundidos entre o dia 1 de Janeiro e 31 de Outubro deste ano, e com o prazo de entrega até ao dia 11 de Novembro. O regulamento e o formulário de candidatura ao prémio estão disponíveis no Portal do Governo dos Açores com o endereço www.azores.gov.pt.

O Baluarte de Santa Maria com GaCS/LFC, 17 de Fevereiro de 2011.

Publicado: Quinta, 17 Fevereiro, 2011

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter