AIPA

Leiria/Imigração: Aumentam pedidos de ajuda para regresso

O número de imigrantes que pede ajuda para regressar aos países de origem não pára de crescer na AMIGrante, associação de Leiria de apoio ao cidadão migrante, situação que o seu presidente atribui à crise e ao desemprego. «Portugal não é El Dorado neste momento para os imigrantes», disse o presidente da AMIGrante, padre Sérgio Henriques, também responsável pela Pastoral da Mobilidade da Diocese de Leiria-Fátima. Em 2009, a associação abriu nove processos relativos a pedidos de retorno voluntário, correspondentes a 14 pessoas (11 adultos e três crianças). Em 2010, o número de processos quase triplicou, para 25, relativos a 37 pessoas, 28 adultos e nove menores.

O número de inscritos no Programa de Apoio ao Retorno Voluntário (PRV) aumentou 77% em 2010, em relação ao ano anterior, enquanto o número de imigrantes que regressaram aos seus países subiu 48%. Os dados constam do relatório anual do programa desenvolvido pela Organização Mundial para as Migrações (OIM) e financiado em 75% pelo Fundo Europeu de Regresso (2008 e 2009) e 25% pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Ao longo de 2010, a OIM iniciou 1.791 (de um total de 1.832 pedidos) de processos para regresso ao país de origem, enquanto, no ano anterior, esse número tinha sido de 1.011.

Diário Digital, 13 de Fevereiro de 2011.

Publicado: Tera, 15 Fevereiro, 2011

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter