AIPA

Comunicado da Casa do Brasil

CASA DO BRASIL INDIGNADA COM A COMPROVAÇÃO DO ASSASSINATO A SANGUE FRIO DE IMIGRANTE PELA POLÍCIA INGLESA Na sequência da confirmação da falsidade das informações das autoridades inglesas sobre as circunstâncias da morte de Jean Charles de Menezes, imigrante brasileiro residente em Londres, a Casa do Brasil de Lisboa vem publicamente manifestar a sua indignação pela atitude mentirosa e covarde de representantes da polícia e do governo inglês. Jean Charles não fugiu da polícia, não usava roupas ou mochilas suspeitas e foi morto quando já estava sentado no metro, sem ter sido identificado ou mesmo interrogado. Foi confundido com Osman Hussain que, dias depois, veio a ser preso na Itália. Os agentes da polícia que assassinaram Jean Charles sequer tinham uma fotografia do suspeito. Jean Charles não teve voz de prisão, foi simplesmente agarrado e executado de imediato, com 7 tiros na cabeça e 1 no ombro. Pensamos que o governo brasileiro deve exigir o julgamento dos assassinos directos e dos responsáveis da polícia que deram o alerta vermelho, equivalente a “licença para matar”. Consideramos que o chefe de polícia e o ministro do Interior ingleses devem assumir a responsabilidade política do facto e ter a dignidade de se demitirem. Não temos dúvidas de que se Jean Charles fosse um cidadão inglês, o chefe de polícia Ian Blair e o ministro da tutela já teriam caído. Mas Jean Charles era apenas um imigrante brasileiro e, infelizmente, os imigrantes são, para muitos, trabalhadores e seres humanos descartáveis. Lisboa, 19 de Agosto de 2005 Heliana Bibas presidente

Publicado: Quarta, 24 Agosto, 2005

Retroceder

Associe-se a nós AIPA

Agenda

Subscreva a nossa newsletter